Craqueamento do Petróleo. Saiba Mais

Na geologia e na química, craqueamento do petróleo é o processo pelo qual moléculas orgânicas complexas, tais como kerogens ou hidrocarbonetos de cadeia longa são divididas em moléculas mais simples, tais como hidrocarbonetos leves, pela quebra de ligações carbono-carbono nos precursores. A taxa de craqueamento do petróleo e os produtos finais são fortemente dependentes da temperatura e na presença de catalisadores. 

Craqueamento do Petróleo é a quebra de um grande alcano em pequenos alcanos e alcenos mais úteis. Simplificando, craqueamento de hidrocarbonetos é o processo de quebrar uma longa cadeia de hidrocarbonetos em curtos. Este processo pode exigir altas temperaturas e alta pressão.
Mais livremente, fora do campo da química do petróleo, o termo "craqueamento" é utilizado para descrever qualquer tipo de separação de moléculas sob a influência de calor, catalisadores e solventes, tais como em processos de destilação destrutiva ou pirólise.

Craqueamento catalítico fluido produz um alto rendimento de gasolina e GLP, enquanto hidrocraqueamento é uma importante fonte de combustível de aviação, óleo diesel, nafta, e novamente produz GLP.

Craqueamento do Petróleo


Craqueamento do Petróleo: Métodos

O processo de fracionamento das moléculas do petróleo pode ser feito de duas maneiras: o craqueamento térmico, que utiliza altas temperaturas e a pressão, e o craqueamento catalítico, que utiliza um catalisador para que ocorra a reação.

No craqueamento térmico, o petróleo é exposto a altas temperaturas, entre 400°C e 700°C, junto com um catalisador. Nestas temperaturas, a molécula de triglicerídeo se rompe o que dá origem às moléculas menores. Embora menores, estas moléculas ainda preservam as características físico-químicas dos combustíveis fósseis.

Este é o processo que dá origem a materiais como o diesel, o biodisel e a gasolina.

O outro processo possível é o catalítico. Neste processo, é utilizado um catalisador para que a reação ocorra. Um catalisador é um componente químico que dispara a reação, aumenta a sua velocidade, porém, não deixa resíduo e não se envolve quimicamente no resultado final. Em outras palavras, o catalisador se regenera, de modo que não é destruído durante o processo.

Craqueamento do Petróleo: Produtos Finais

O processo de Craqueamento do Petróleo, também chamado de pirólise, origina quatro subprodutos do petróleo. Estes subprodutos serão a matéria-prima para diversos itens produzidos pela indústria e consumidos no dia a dia.

Abaixo, você pode ler a lista com os subprodutos e alguns de seus derivados.

Etileno = álcool etílico, polietileno, óxidos de etileno, cloreto de etila. Destes compostos originam-se solventes, aditivos para a gasolina, anticongelantes, fibras sintéticas, produtos farmacêuticos, detergentes e filmes plásticos e fotográficos.

Buteno = butadieno, a partir do qual é produzida a borracha sintética.

Acetileno = neopreno, tintas, adesivos sintéticos, borracha sintética.

Propeno = polipropileno, plásticos, solventes, resinas, medicamentos, detergentes, fluidos hidráulicos, anticongelantes, plasticizantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário